Utilização de análise histórica para trabalhar com teoria ácido-base de Arrhenius

Ao se trabalhar um tema em química se faz necessário demonstrar aos estudantes como aquele conceito foi construído, ou seja, trabalhar com uma análise ao longo da história. Ao se tratar de um cientista, não falar apenas sua nacionalidade e data de nascimento, é importante relatar o contexto histórico vivido, seus erros e acertos.

Anúncios

Convite: Defesa de dissertação! PEQui-UFRJ

Construindo alternativas ao ensino das “Funções Inorgânicas” à luz da epistemologia de Gaston Bachelard

Olá, Professor! Considerando a discussão que propomos nesse espaço sobre o ensino de funções inorgânicas, sugerimos a leitura do nosso trabalho “Construindo alternativas ao ensino das “Funções Inorgânicas” à luz da epistemologia de Gaston Bachelard”, apresentado no ENEQ – 2016, e aguardamos seus comentários sobre nossas iniciativas. trabalhocompleto_xviii_eneq-fabiane-martins

Sobre a definição de Arrhenius

Unindo a última enquete que publicamos e a exposição do professor Marcelo Herbst, do Departamento de Química da UFRRJ, sugerimos a reflexão sobre os processos de ionização/dissociação representados abaixo: As duas primeiras substâncias são bases de Arrhenius, porque ao reagirem com a água aumentam a concentração de hidroxila (OH–). As duas últimas são ácidos de… Continuar lendo Sobre a definição de Arrhenius

E aí, professor, qual sua resposta? Vamos pensar no desafio abaixo?

Como você classificaria o comportamento do CO2 (gás carbônico) em H2O (água)? Como você classificaria o comportamento do NaHCO3 (bicarbonato de sódio) em H2O (água)? Como você classificaria o comportamento do CaO (óxido de cálcio) em H2O (água)? Como você classificaria o comportamento do NH4Cl (cloreto de amônio) em H2O (água)? NOTA: Todas as figuras são meramente… Continuar lendo E aí, professor, qual sua resposta? Vamos pensar no desafio abaixo?

Venha participar do GT de nosso Grupo de Discussão, professor! (Whatsapp)

Criou-se esse GT do grupo de discussão no whatsapp afim de estar mais próximo de você, professor que quer debater o ensino de funções inorgânicas. Se for de seu desejo, adicione o número +5521995424135 aos seus contatos e deixe uma mensagem com a expressão “Discutindo ensino de funções inorgânicas” para ser adicionado. Até lá, aguardamos… Continuar lendo Venha participar do GT de nosso Grupo de Discussão, professor! (Whatsapp)

Como você define ácido para seus alunos?

Na primeira enquete a maioria dos participantes marcou não, ao ser questionada sobre a presença de hidrogênio na fórmula de todo ácido. Sugestão de leitura Artigo: “Obstáculos Epistemológicos no Ensino-Aprendizagem de Química Geral e Inorgânica no Ensino Superior: Resgate da Definição Ácido-Base de Arrhenius e Crítica ao Ensino das “Funções Inorgânicas”” – Leonardo A. Silva, Ariane L.… Continuar lendo Como você define ácido para seus alunos?

Você concorda?

Você concorda com a afirmação? O que você mudaria nela? Se você constatou que faz isso, o que tentaria mudar para não causar erros conceituais aos seus alunos? Por que levamos aos alunos a pensar dessa forma se não é realidade? Já parou para pensar nisso?

[DEBATE] Vale a pena ensinar classificando as funções inorgânicas?

⊙△⊙ Ensinar Funções Inorgânicas, agrupando os compostos como ácidos, bases, óxidos e sais e depois classificando-os como, por exemplo, óxido de caráter ácido, básico, sal ácido, sal básico etc, seria o melhor caminho? (◡‿◡✿) .¸¸.*♡*.¸ ¸.*☆*¸.*♡*.¸ ¸.*☆*.¸ ¸.*♡*.¸¸.* Comente para dar início ao nosso debate! .¸¸.*♡*.¸ ¸.*☆*¸.*♡*.¸ ¸.*☆*.¸ ¸.*♡*.¸¸.* ®║▌│█║▌│ █║▌│█│║▌║® ™ ℠ © ®… Continuar lendo [DEBATE] Vale a pena ensinar classificando as funções inorgânicas?

Todo ácido tem Hidrogênio (H) em sua fórmula?

Responda à enquete e venha para o debate sobre o conceito real de ácidos.